Header Ads Widget

Casal é executado com tiro na testa; alvo era o filho de uma das vítimas

Goiânia – Quatro pessoas, três delas de uma mesma família, foram presas pela Polícia Civil suspeitas de participação em um duplo homicídio, ocorrido na última quarta-feira (6/10), em Itaberaí, cidade a 100 quilômetros de Goiânia.


Segundo informações da corporação, após matarem um casal, os suspeitos teriam comemorado o crime em um cabaré no município de Itauçu. As vítimas eram Ronimar Rodrigues de Mendonça, de 48 anos, e Rosimeire Cândido da Silva, de 47.

As investigações apontam que o casal executado teria sido morto no lugar do filho da mulher, que já havia se relacionado com uma das indiciadas.

O casal foi morto com tiros na testa dentro da casa onde moravam. Vizinhos relataram que escutaram os disparos e viram dois homens fugindo em um carro, que foi posteriormente localizado no município de Itauçu. Agentes do Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Itaberaí chegaram até o dono do carro, Rafael Lopes Barbosa, que possui diversos antecedentes criminais.


Família envolvida

Conforme a Polícia Civil, Rafael foi chamado pela ex-mulher do filho de Rosimeire, Jokassya Evangelista, pela mãe dela, Simone Evangelista da Silva, e pelo irmão, Jonathan Júnior Evangelista da Silva, para praticar o crime. O motivo seria um episódio de violência sofrido por Jokassya.

Segundo a corporação, motivado por ciúme, o filho de Rosimeire foi até a casa onde estava a ex-mulher e a agrediu fisicamente. O rapaz pegou o celular de Jokassya e, valendo-se de um pedaço de pau, danificou a caminhonete do atual companheiro dela.

Já de posse do aparelho telefônico da ex-mulher, o jovem divulgou conversas mantidas pela ex-companheira com algumas pessoas. Ele ainda se passou por ela, nas redes sociais, bem como as encaminhou ao atual companheiro dela.

De acordo com as investigações, foi após ser agredida que Jokassya entrou em contato com os familiares para darem cabo à vida do filho de Rosimeire, por vingança, e pelo fato de ele ter ameaçado a ex-mulher e o atual companheiro dela.

Comemoração em cabaré

Segundo o delegado responsável pelo caso, Kléber Toledo, na noite do crime, Jonathan e Rafael foram até a casa do casal, onde o filho da vítima também mora, bateram palmas e gritaram pelo nome de Rosimeire. A mulher foi rendida na porta da casa, colocada de joelhos e executada com um tiro na testa. O marido dela também morreu da mesma forma.

“Como eles não encontraram o filho dela lá dentro, decidiram matar o casal. Logo após, eles comemoraram o crime em um cabaré em Itauçu”, destacou o titular do GIH.

Em depoimento, Jokassya e Jonathan confessaram participação no duplo homicídio e afirmaram que toda a trama criminosa foi articulada pela mãe deles, Simone Evangelista da Silva, que também acabou presa.

Os três integrantes da família e Rafael responderão por duplo homicídio qualificado, e, se condenados à pena máxima, podem passar mais de 25 anos presos.

O atual companheiro de Jokassya, um ex-policial militar, que teve a caminhonete danificada, também foi preso temporariamente. Contudo, ainda não há comprovação de que ele teria participado do duplo homicídio.

Segundo a Polícia Civil, a divulgação dos nomes e imagens dos indiciados foi autorizada através do Despacho nº 748/2021 – 4ª DRP no Processo SEI 202100007078557, nos termos da Portaria n° 547/2021-DGPC.

Do Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários