About Me

“Quero ver sangue”, disse, antes de morrer, homem que invadiu quartel

MATERIAL CEDIDO AO METRÓPOLES
“Eu quero ver sangue. Sei como vocês trabalham. Vou morrer, mas vou levar um de vocês comigo”. Segundo a Polícia Militar, estas foram as frases ditas pelo homem que invadiu, na noite de quinta-feira (23/11), o Centro de Altos de Estudos e Aperfeiçoamento da PM, em Taguatinga, e acabou morto por um sentinela.

O corpo ainda não foi identificado pela Polícia Civil. Até o momento, nenhum familiar foi até o Instituto Médico Legal (IML) para reclamar o cadáver. A 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro) abriu inquérito para apurar as circunstâncias que envolvem o disparo de pistola que matou o homem, que estava nu quando foi atingido. A Corregedoria-Geral da corporação também vai apurar o caso na esfera militar.

O homem pulou o muro para invadir o quartel. No momento em que o sentinela solicitou reforço, o agressor tentou pegar a arma do militar.
De acordo com a PM, mesmo diante das advertências, o suspeito não soltou a arma e entrou em luta corporal com dois policiais. Ele não desistiu nem mesmo depois do uso da tonfa (uma espécie de cassetete), gás de pimenta e após ser atingido por um tiro no ombro. O homem acabou sendo alvo de mais dois disparos e morreu no local.

FONTE: METRÓPOLES

0 Comentários