About Me

Dormindo em papelões, moradores do RN passam madrugada em filas para tentar sacar auxílio emergencial


A busca pelo Auxílio Emergencial de R$ 600 do Governo Federal, liberado durante a pandemia da Covid-19, se transformou em um teste de resistência para as pessoas que tentam resgatar o benefício no RN. Centenas de pessoas madrugaram no entorno da agência de Parnamirim, na Grande Natal, nesta quinta-feira (30).

Além do Rio Grande do Norte, há registro de filas no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Alagoas, Bahia, Ceará, Rondônia, Tocantins e São Paulo. 

Desde a noite anterior, entrando pela madrugada e manhã desta quinta, a população já se concentrava em filas no RN para tentar sacar o auxílio sob frio, calor, fome, sede, chuva, sol e muita espera. Muitos levaram cadeiras, papelões e cobertores para dormirem nas filas enquanto aguardavam a abertura da agência.

É o caso do catador de latinhas Rogério Luiz da Silva, que trouxe papelões para passar a noite no chão. Ele chegou à unidade às 19h da quarta (29) para tentar receber o dinheiro nesta quinta (30). "Eu vim três vezes com hoje, isso não é bom não. Esse tempo todinho numa fila para não resolver nada", contou.

Na segunda-feira (27), o saque presencial do auxílio foi liberado nas agências da Caixa e casas lotéricas, desde então, longas filas têm se formado no Rio Grande do Norte. "Choveu e estamos sem comer aqui porque a gente não tem dinheiro para comprar uma água mineral. Isso tudo para receber R$ 600", contou a auxiliar de serviços gerais Elizângela Santos.

A dona de casa Maria de Fátima, que pertence ao grupo de risco da Covid-19, chegou à agência de Parnamirim por volta das 3h desta quinta e relatou desânimo ao notar que centenas de pessoas já aguardavam o atendimento há mais tempo.

"Preciso do dinheiro para comprar meus remédios que acabaram. Sou hipertensa, cardíaca e asmática. Estou aqui porque não tenho outra opção", conta.

"É uma humilhação porque essa ruma de gente todinha aqui e ainda são 3h da manhã. Eu cheguei agora e que horas eu vou ser atendido? Aí tem aquele problema de quando você chega lá precisa de uma nova senha e umas novas letras e você precisa voltar para fila. É uma dificuldade", diz o pedreiro Jailton Cipriano.

As filas aumentam pela manhã com as milhares de pessoas que encontram dificuldades para sacar o auxílio. Pessoas do grupo de risco, idosos e alguns clientes do banco que precisam ir à agência para resolverem outros problemas se aglomeram em todo o quarteirão da agência do centro de Parnamirim.

Algumas pessoas ainda estavam sem máscaras e permaneciam próximas umas das outras, o que provoca riscos de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19), segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na agência do Alecrim, na Zona Leste de Natal, centenas de pessoas também se aglomeravam em filas.

Calendário de Saques
O saque pode ser feito apenas pelos beneficiários das parcelas do auxílio creditadas da poupança digital. Os pagamentos do auxílio são liberados mediante o mês de aniversário dos trabalhadores.

O saque começou na segunda (27) com os nascidos em janeiro e fevereiro; seguiu na terça (28) para os nascidos em março e abril; e na quarta (29) com os trabalhadores que nasceram entre maio e junho. Confira o restante do cronograma:

30 de abril: nascidos em julho e agosto
4 de maio: nascidos em setembro e outubro
5 de maio: nascidos em novembro e dezembro
Os trabalhadores podem sacar o auxílio nos caixas eletrônicos e casas lotéricas de todo o país, sem a necessidade de usar um cartão. Ainda assim, é preciso solicitar a retirada por meio do aplicativo Caixa TEM.

Do G1 RN

0 Comentários