About Me

Mais da metade dos mortos por Covid-19 no RN são idosos; cartilha ensina sobre cuidados extras

Cartilha lançada pela UFRN trata de cuidados das famílias com os idosos durante a pademia de coronavírus — Foto: Lais/UFRN
Embora a maior parte dos contaminados pelo novo coronavírus no Rio Grande do Norte seja formada por jovens, as mortes de pessoas acima dos 60 anos representam 54% do total de 48 óbitos registrados pela Secretaria Estadual de Saúde até esta terça-feira (28). Uma cartilha foi lançada pela equipe do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte para orientar a população sobre os cuidados extras que são necessários dentro de casa, durante o isolamento social.

"É preciso políticas de sobreproteção do idoso. Além do isolamento social, tem que ter cuidados especiais para ele não ser contaminado em casa por aquela pessoa que sai para fazer as compras, sai para fazer pagamentos e por infelicidade se contamina com Covid. Ela não vai ter nada, ou sintomas leves, mas o idoso pode pagar a fatura mais alta. Eu diria que foi isso o que aconteceu na Itália, que não descobriu a tempo a importância de preservar o idoso", afirma o médico epidemiologista Ion Andrade - um dos pesquisadores do laboratório.


Para ele, além de preservar as vidas dessa faixa da população, as medidas também visam diminuir a sobrecarga no sistema de saúde, já que esse público é um dos que mais precisa de internação e cuidados críticos em UTI, por exemplo.

"A cartilha é a ferramenta que traz informações para a família saber como proceder dentro de casa, como também serve para a visita do agente comunitário de saúde, o que é importante agora no contexto da migração dessa epidemia para as zonas rurais e periferias", ressalta o profissional.

Veja 10 orientações da cartilha:

  1. Sempre lavar as mãos ou higienizá-las com álcool a 70%. Caso o idoso não possa, o cuidador deve fazer por ele.
  2. Respeitar e praticar o isolamento social. Lembre-se que o maior risco para a pessoa idosa, no contexto do isolamento social, é de ser contaminado pelo novo coronavírus em casa. Evite o contato da pessoa idosa com os netos. Os jovens e as crianças, embora costumem na maioria das vezes não ter sintomas ou ter sintomas leves, podem transmitir a doença ao idoso, diz a cartilha.
  3. Mesmo adultos sem sintomas podem transmitir a Covid-19. Se você tem pessoas idosas em casa, comporte-se na relação com esses idosos com o cuidado que você teria se estivesse doente e transmitindo o coronavírus.
  4. Mantenha a distância da pessoa idosa de pelo menos 1,5m em todos os momentos do dia.
  5. Reserve os utensílios que ele usa, (garfo, faca, colheres, copo, xícara) só para ele.
  6. Se esforce para manter a saúde mental da sua pessoa idosa, lhe dê atenção e respeito e tente preencher o seu dia com atividades diversas, TV, rádio, jogos individuais, jogos no smartphone, palavras cruzadas, banhos de sol e quando possível, atividade física, tudo isso sempre com os cuidados recomendados.
  7. As visitas aos idosos, exceto a do pessoal de saúde, utilizando máscaras, devem ser suspensas, mesmo a de familiares próximos e amigos.
  8. Se há idosos que moram sozinhos na sua vizinhança, crie uma rede de solidariedade na sua comunidade para ajudá-los a resolver os problemas fora de casa, como compras ou pagamentos, permitindo que eles não se exponham.
  9. Mantenha a doença crônica da sua pessoa idosa tratada e converse com a equipe da Unidade de Saúde ou médico de referência para acompanhá-lo em atenção domiciliar praticando também a validade prolongada do receituário dos medicamentos de uso contínuo.
  10. Mantenha o calendário vacinal da sua pessoa idosa em dia.

DO G1 RN

0 Comentários