About Me

Menos da metade da população do RN cumpre isolamento social, aponta monitoramento


O índice de potiguares atendendo às medidas de isolamento social por causa do novo coronavírus caiu e atualmente representa menos da metade da população do Rio Grande do Norte, de acordo com um levantamento da empresa de tecnologia In Loco, que tem feito um acompanhamento nacional sobre o assunto, com base em dados de 60 milhões de brasileiros, usuários de vários aplicativos de smartphones.

A plataforma desenvolvida pela In Loco consegue estimar um percentual de pessoas que estão em movimentação ou não pelo país. Na última segunda-feira (13), 47,2% dos potiguares estavam cumprindo as medidas. Para se ter uma comparação, 10 dias antes, no dia 4 de abril, 54,6% da população potiguar estava em casa. Apesar da redução, o índice do estado ainda está um ponto percentual acima da média brasileira, que é de 46,2%.

No Nordeste, os estados que estão com maior índice são Pernambuco e Ceará, com 50,6% e 50%, respectivamente. Apesar disso, todos apresentaram redução do isolamento na comparação com os dias anteriores. Com 47,9%, o Piauí é o terceiro estado nordestino à frente do Rio Grande do Norte em termo de isolamento.

No país, o maior índice de isolamento é do Distrito Federal, com 55,9%, seguido de Goiás, com 50,2%.

Coleta de dados
A tecnologia da In Loco é embarcada em aplicativos de parceiros e clientes (bancos e grandes varejistas, por exemplo). Os usuários que voluntariamente instalam esses softwares podem ou não permitir a coleta de dados pela In Loco, que informa claramente as finalidades previstas na sua política de privacidade.

A única informação coletada é a localização dos celulares, que é utilizada para fins de autenticação e verificação de segurança e anti-fraude, além de contagem de visitas em determinados estabelecimentos.

"Toda essa captação é feita sem identificar as pessoas. A tecnologia da In Loco foi desenvolvida de forma a não coletar dados de identificação civil, como nome, RG, CPF e e-mail", explicaram representantes da empresa. Os dados anônimos de localização coletados são agregados e transformados em estatísticas que são compartilhadas com órgãos públicos.

Do G1 RN

0 Comentários