Pelo Brasil e no mundo, pessoas ignoram isolamento e saem às ruas


Embora esteja se expandindo e fazendo mais vítimas, o novo coronavírus parece não causar medo ou sequer preocupação em diversos países.

Assim como na movimentada Copacabana, no Rio de Janeiro, na manhã deste domingo (5), outras grandes cidades do mundo viram suas populações ignorando as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre o isolamento social como forma de combater a covid-19.

Na Inglaterra, policiais tiveram de abordar as pessoas que passeavam por um parque de Londres, capital do país.

Enquanto o vírus se alastra pelo país, sobretudo em São Paulo, Estado com maior número de casos no país, muitas pessoas aproveitaram o domingo para praticar exercícios na Avenida Paulista.

Também neste domingo, moradores da zona norte de São Paulo caminhavam pela avenida Braz Leme, em Santana.

Em Bonn, na Alemanha, jovens ignoraram as restrições da OMS na florida Cherry Blossom Avenue.

Alguns alemães ignoraram o trágico momento vivido na Europa, em países vizinhos, e aproveitaram para passear na avenida.

Em Recife, um banhista teve de ser retirado do mar pela polícia, que faz rondas pela praia.

Na fronteira entre a Alemanha e a Suíca, foram colocadas grades. Não foi o bastante para que as pessoas respeitassem o isolamento social.


Para estas pessoas em Malmo, na Suécia, o cenário de pandemia mundial pode ser um bom pretexto para tomar sol.

Os moradores de Belo Horizonte ignoraram os mais de 400 casos de covid-19 na cidade e foram correr nas ruas da capital mineira.


Casal se abraça no Metrô de São Paulo, estado com maior número de casos de coronavírus no Brasil.

No sábado (4), aglomerações foram vistas na fria Estocolmo, capital da Suécia.

Em Kathmandu, no Nepal, no último dia 23, as respostas foram drásticas: como punição, homens que desafiaram as recomendações de isolamento foram presos numa espécie de jaula.

Do R7

Comentários