About Me

Teve o auxílio emergencial de R$ 600 negado? Veja o que fazer


Brasileiros que tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado podem contestar a decisão pelo próprio aplicativo ou site da Caixa Econômica Federal.

O recurso está disponível desde segunda-feira (20/04), informou a estatal, responsável pelos pagamentos.

De acordo com dados da Dataprev levantados a pedido do Metrópoles, cerca de 3,5 milhões de informais tiveram o registro negado e, portanto, não foram habilitados a receber o benefício. Assim que forem comunicados, poderão fazer a contestação ou renovar a solicitação.

Outros 11,6 milhões necessitam de revisão cadastral e 1,7 milhão, de processamento adicional. Esses números referem-se a cadastrados entre 7 e 10 de abril.

Além disso, 22 milhões do Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal não foram habilitados.

Desde o início da semana, tags relacionadas à negação do auxílio emergencial estão entre os assuntos mais comentados no Twitter. Veja, a seguir, o que fazer:

Como contestar?

O aplicativo disponibiliza a possibilidade de nova solicitação ou contestação do resultado da análise efetuada pela Dataprev.

Se o cidadão inscrito no CadÚnico tiver sido reprovado pela empresa de processamento, poderá solicitar nova avaliação através do cadastro no aplicativo ou no site: http://www.caixa.gov.br/auxilio/PAGINAS/DEFAULT2.ASPX

A consulta do resultado da análise será liberada ainda nesta semana, após o recebimento pela Caixa dos arquivos a serem enviados pela Dataprev com a relação de brasileiros não aprovados.

A primeira remessa de cadastros foi concluída nessa terça-feira (21/04), segundo o Dataprev, e enviados à estatal.

Dados inconclusos
Se o retorno da análise for “dados inconclusivos”, será permitido ao cidadão realizar nova solicitação. De acordo com a Caixa Econômica Federal, os motivos dessa resposta inconclusiva podem ser:
  • marcação como chefe de família sem indicação de nenhum dependente;
  • falta de inserção da informação de sexo;
  • inserção incorreta de dados de membro da família, tais como CPF e data de nascimento;
  • divergência de cadastramento entre membros da mesma família;
  • inclusão de alguma pessoa da família com indicativo de óbito.

Nestes casos, será necessário rever os dados, incluir as informações corretas e submeter um novo pedido.

Se o resultado for “benefício não aprovado”, o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar nova solicitação.

Balanço
Até essa quarta-feira (22/04), última atualização disponível, mais de 31 milhões de brasileiros receberam o auxílio de R$ 600. O montante creditado foi de R$ 22 bilhões.

Ainda serão avaliados 12 milhões de cadastros para a primeira parcela.

Pelo menos 45 milhões de inscrições foram finalizados pelo site ou aplicativo da Caixa Econômica.

Tire suas dúvidas sobre como, quando e onde receber o auxílio emergencial de R$ 600.

Até o momento, o benefício vai alcançar mais de 84,5 milhões de brasileiros, segundo dados da Dataprev. Esse número inclui toda a família dos inscritos no CadÚnico e no aplicativo.

Do Metrópoles

0 Comentários