About Me

Nove dos dez hospitais públicos do RN estão com 100% dos leitos para Covid-19 lotados; estado tem 41 pacientes na fila por leito crítico


O Rio Grande do Norte chegou a 100% de ocupação nos leitos críticos da rede pública estadual para tratamento da Covid-19 no Oeste do estado e na Região Metropolitana de Natal. Em todo o território potiguar há apenas 6 leitos de UTI, no hospital regional de Caicó. Dos 10 hospitais públicos com atendimento para Covid-19, apenas um não está 100% lotado, justamente o Telecila Freitas Fontes. O número de pacientes aguardando leito UTI ou UCI é 41.

Os dados são do portal RegulaRN da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal (LAIS/UFRN). A plataforma é atualizada em tempo real. A consulta para esta reportagem foi feita às 13h26 desta terça-feira (26).

Ao todo, o RN tem 181 leitos críticos para pacientes com o novo coronavírus. Esses leitos podem ser de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados a pacientes graves, ou de Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), que pode ser entendido como um meio-termo entre as etapas de internação e terapia intensiva.

Estes 181 leitos estão divididos entre 10 hospitais públicos do RN com atendimento especializado para a Covid-19. Apenas 6 estão disponíveis, em Caicó; 24 bloqueados; e 151 ocupados. Nove dos 10 hospitais com pacientes da Covid estão com 100% de lotação.


Das 10 unidades hospitalares, 6 estão em Natal e atendem pacientes da região metropolitana. Dois hospitais estão em Mossoró e atendem a região Oeste. As outras duas unidades estão em Caicó (região Seridó) e Pau dos Ferros (região Alto Oeste). 

Fila de pacientes tem 98 pessoas
Com 90% da rede pública estadual cheia, 41 pacientes estão em estado grave aguardando tratamento em terapia intensiva. Deste grupo, 12 foram classificados como "prioridade 1" e 29 como "prioridade 2". Outras 57 formam o grupo de pessoas das prioridades 3 e 4, que não dependem de ventilação mecânica, mas aguardam leitos de menor complexidade.

Confira a definição técnica das prioridades de acordo com a Sesap:

Prioridade 1: são aqueles que estão entubados ou em droga vasoativa. Esses são pacientes agudos que precisam de um leito de UTI e que não tem doenças crônicas avançadas;
Prioridade 2: são também aqueles que demandam por terapias intensivas (ventilação mecânica, droga vasoativa, por exemplo), mas são pacientes que já possuem alguma doença crônica;
Prioridade 3: são aqueles que não dependem de ventilação mecânica;
Prioridade 4: não dependem da ventilação ou de suporte mais intensivo, mas tem alguma doença crônica.

Segundo a Sesap, os pacientes críticos serão regulados conforme protocolos operacionais. "A ocupação do leito vago por um paciente que está na fila obedece aos protocolos de segurança para a transferência e a disponibilidade de uma ambulância adequada para realizar o transporte", informou a pasta.

Leitos bloqueados
De acordo com o RegulaRN, o estado tem 24 leitos bloqueados por diversos motivos conforme consulta feita pelo G1 à plataforma do Governo Estadual às 13h26. O maior número de leitos bloqueados está em Natal (21). O restante (3) está em Pau dos Ferros, no Hospital Dr. Cleodon Carlos de Andrade.

Esse bloqueio acontece por causa da falta de monitores ou respiradores, falta de profissionais para acompanhar os pacientes e principalmente pela desinfecção dos leitos. A desinfecção de um leito que foi ocupado por um paciente com Covid-19 é necessário para evitar a propagação do contágio. Esse processo pode demorar até uma hora.

Sobre a falta de equipamentos, a secretaria disse que "tem atuado diuturnamente para conseguir montar todos os leitos críticos com a maior brevidade de tempo possível". Recentemente, em uma articulação com o governo federal, o estado recebeu 80 respiradores (40 para o estado e 40 para Natal).

Abertura de novos leitos

Em nota, a Sesap informou ainda que está coordenando a instalação de novos leitos dentro das "próximas semanas", nos hospitais João Machado em Natal (20 leitos UTI), e no Regional Alfredo Mesquita Filho em Macaíba (10 leitos UTI), além da ampliação das estruturas já existentes como a do Hospital da PM e o anexo do Hospital Luiz Antônio, operado pela Liga Contra o Câncer, também na capital potiguar.

"Pretende-se, também, realizar a ampliação dos leitos no Hospital São Luiz em Mossoró, do Hospital Cleodon Carlos de Andrade em Pau dos Ferros (para totalizar 8 leitos críticos), e do Hospital Regional do Seridó, em Caicó (para que sejam 22 leitos críticos – sendo a proposta de ampliação no total para 45 leitos críticos)", completou a assessoria de imprensa da secretaria.

O Estado também abriu edital de recrutamento temporário de 1.138 profissionais, que atuarão no combate à pandemia de Covid-19. Deverão ser convocados médicos, enfermeiros, técnicos e profissionais de outras funções. O anúncio foi feito nesta terça-feira (26) em Diário Oficial (DOE).

Até segunda-feira (25), o Rio Grande do Norte tem 4.774 casos confirmados do novo coronavírus e 212 mortes pela doença. Os dados estão no boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap). Outros 40 óbitos estão em investigação, para que se confirme se foram provocados pela Covid-19, ou não.

Do G1 RN

0 Comentários